Rússia no roteiro da expansão do Mutualismo na Europa

UMM BRUXELAS 1000 JPG


O ressurgimento do Mutualismo na Rússia, onde já teve alguma expressão, é um dossiê que a União das Mutualidades Portuguesas se propõe agarrar oportunamente, no quadro da União Mundial das Mutualidades (UMM), enquanto representante do continente europeu.
O pontapé de saída nesse processo foi dado em Bruxelas, na Bélgica, num encontro do Comité Intercontinental da UMM e do Coordenador Regional da ISSA (International Social Security Association) para a Eurásia, Dmitri Karasyov, e deverá contemplar, no futuro, novas abordagens, dessa feita, a cargo da União das Mutualidades Portuguesas.
A expansão do Mutualismo no Mundo e o envolvimento do Movimento à escala internacional nos processos de acolhimento e reintegração das chamadas crianças soldados, foram matérias que dominaram vários encontros durante a presença da UMP em Bruxelas, a 17 de outubro, para participar na reunião do Comité Intercontinental da UMM.
Os membros do Comité Intercontinental da UMM – Alfredo Sigliano (Presidente, em representação da América), Luís Alberto Silva (Vice-Presidente, em representação do continente europeu) e por Abdelmoula Abdelmoumni (Vice-Presidente em representação de África) – avistaram-se com Virgínia Gamba, Representante Especial das Nações Unidas para as Crianças e Conflitos Armados.
Em cima da mesa esteve o apelo de Virgínia Gamba, que trabalha diretamente com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, ao envolvimento das Associações Mutualistas de todo o mundo no processo de reinserção de crianças soldado resgatadas de cenários de guerra em vários pontos do globo.
O Comité Intercontinental da UMM teve oportunidade de se reunir, ainda, com o embaixador argentino na União Europeia, Marcelo Cima, para apresentar os objetivos da UMM e solicitar o apoio na consciencialização da União Europeia para a importância da missão do Movimento Mutualista no Mundo.
A UMM, que participou no Fórum Mundial da Segurança Social, manteve um conjunto de encontros com vários responsáveis da ISSA, que organizou o evento de reflexão sobre o futuro dos sistemas de Segurança Social no mundo.
O reconhecimento da UMM pela União Europeia, a eventual instalação da sede deste organismo em Bruxelas, a adesão das associações mutualistas dos cinco continentes e desenvolver, junto das Nações Unidas, o processo tendente à declaração de 5 de junho como Dia Mundial do Mutualismo, foram alguns dos assuntos tratados na reunião do Comité Intercontinental, que ultimou o Programa de Ação para 2020 a submeter à apreciação da Assembleia Geral.